Dicas de estilo para fazer sua mala na medida certa

Para mim a viagem começa quando faço as malas! É um momento em que me conecto com os lugares que vou visitar e já me vejo inserida naquele contexto, com paisagens maravilhosas, comidas deliciosas, fico imaginando tantas coisas novas e interessantes que me esperam.

Mas, além desse entusiasmo, fazer as malas é também uma parte importante do planejamento da viagem, assim como o roteiro, as passagens, a seleção dos hotéis e a companhia, é claro!

Isso porque, parte do sucesso de uma viagem está diretamente relacionada a uma mala bem feita, na medida adequada para cada lugar e cada estilo de viajante. Por isso, um dos serviços da minha Consultoria de Estilo é exatamente Preparar as Malas dos clientes.

 

Adoro aquela expressão em inglês “stand in someone's shoes”, ela simboliza com tanta perfeição pra mim o que é se colocar no lugar de alguém. Por que? Porque eu acredito que para atender bem a um cliente eu preciso me colocar no lugar dele, ou melhor ainda, “calçar seus sapatos” para saber exatamente quais são seus confortos e desconfortos, suas necessidades, seus gostos, suas preferências, suas prioridades, sua forma de ver o mundo. Esse é o ponto de partida da Consultoria de Organização de Malas

Depois de compreender o perfil do cliente embarco na viagem junto com ele! Vou explorar seu roteiro, pesquisar sobre o clima, identificar as necessidades para cada local que ele irá passar e só então, com base em todos esses parâmetros é que dou início à seleção das peças.

Se tem uma coisa que é super desagradável é uma mala pesada. Além do custo de excesso de bagagem, ainda tem o detalhe que uma mala cheia dificulta o acesso às roupas e tudo mais que estiver nela. E depois de alguns dias de viagem, a mala fica desorganizada, incrivelmente o volume das roupas usadas aumenta e falta espaço para colocar as compras de viagem. Afinal de contas, faz parte de uma boa viagem conhecer os produtos locais assim como, aproveitar a oportunidade para adquirir peças de marcas internacionais.

O que normalmente varia de pessoa para pessoa é o tempo que se dedica a isso. Eu por exemplo, gosto de bater pernas o dia inteiro conhecendo as cidades, os pontos turísticos e também aqueles lugares especiais frequentados pela população local, visitar museus, e então depois das 18h, quando essas atrações fecham as portas, aí vou ver as lojas até o último minuto em que elas estiverem abertas. Para encerrar o dia, um restaurante gostoso para me deliciar com a culinária típica.

Considero que cada peça que não foi usada é um lugar desperdiçado na mala, que poderia estar mais leve e confortável ou caber mais alguma comprinha!

Por isso, fico sempre atenta ao número de itens a serem colocados na mala e na maneira de otimizar a montagem de looks que é sempre pensando na conjugação de todas as peças. Meu lema é “poucas peças e muitos looks”!

A disposição de todos os itens dentro da mala também é um fator que faz diferença. Não somente a forma de dobrar as roupas mas ainda a sequência delas dentro da mala. O objetivo é facilitar o acesso deixando a mala sempre arrumada. 

A otimização dos produtos de higiene e beleza é outro ponto que levo em consideração, afinal pequenas coisas desnecessárias somadas podem deixar a bagagem acima do peso.

Nem mais, nem menos! A mala deve suprir todas as necessidades com tranquilidade para trazer bem-estar e segurança de quem viaja!

Agora é apenas relaxar e boa viagem!

 

Caroline Demolin – Consultora de Imagem e Personal Stylist

https://www.personalstylistbh.com.br/

Publicado em Geral em 22 de January às 12:21

Comentários (0)

Sem login